Artilheira do Ceas, Kayllane (à esquerda) participou de projeto da Confederação Brasileira de Handebol
Clique para ampliar

Colecionador de títulos no handebol do Intercolegial, o Ceas (Colégio Estadual Antônio da Silva), de Nova Iguaçu, se classificou para a decisão da categoria sub-18 feminina e enfrentará o Santa Mônica Centro Educacional, inscrito por Cascadura, na briga pelo primeiro lugar. As semifinais forma disputadas na Vila Olímpica do Mato Alto, em Jacarepaguá.

Além de conquistar muitos troféus, o Ceas também é conhecido por revelar talentos em série. Craque do time, Kayllane Duarte está investindo em sua carreira como jogadora de handebol. Em outubro, a menina de apenas 15 anos participou do Acampamento Nacional de Desenvolvimento e Melhoria Técnica do Handebol da categoria cadete feminino. Organizado pela Confederação Brasileira de Handebol (CBHb), o projeto foi coordenado pelo técnico da seleção brasileira juvenil.

Realizado em São Bernardo, o acampamento contou com mais de 60 atletas de todo o Brasil, que foram selecionadas nas edições regionais do evento ou observadas em campeonatos estaduais. Além de aprenderem novas noções técnicas e táticas do esporte, as atletas têm acompanhamento de nutricionistas, fisioterapeutas e psicólogos da CBHb. Ao comentar a oportunidade, Kayllane não poupou elogios ao projeto e espera colher muitos frutos com a experiência.

— Foi muito legal, tivemos treinos, alguns jogos, aprendi muitas coisas. Conheci muitas pessoas, tinha gente de todos os estados. Fiz várias amizades novas e espero reencontrá-las. Também acompanhamos um jogo da seleção principal, foi ótimo — disse a atleta do Ceas, que pratica o esporte há cinco anos.

No Intercolegial 35 anos, Kayllane teve grande atuação e foi fundamental para o triunfo do Ceas na semifinal da categoria sub-18. A jovem marcou seis gols na vitória avassaladora (18 x 2) sobre o Percepção, de Irajá. Agora, ela já pensa na final contra o Santa Mônica:

— Foi um pouco mais fácil do que esperava, mas conseguimos a classificação para a final com o Santa Mônica Centro Educacional, que é o mais importante.

Nas fotos abaixo, Kayllane posa com o técnico da seleção brasileira cadete de handebol e na selfie com a seleção principal masculina.





Voltar